30.11.11

Os meus olhinhos...e as pessoas simpáticas

Demoro a fazer as coisas, mas depois dá-me um "vipe" e faço tudo de repente. Esta semana finalmente, depois de meses e meses a adiar, fui a uma consulta de oftalmologia. Foi a primeira vez com esta médica e adorei a senhora, e olhem que abomino médicos em geral. A senhora era fofíssima, preocupada porque me tinha deixado um bocadinho à espera, sem juízos de valor, sem comentários parvos do tipo já devia ter cá vindo.  Eu a recriminar-me e ela sempre a desculpar-me... Perfeito era ela ser também psicóloga. Se fosse preciso voltava lá já hoje (nunca pensei dizer isto de um médico).

Só para fazer um ponto de situação a quer interessar ( só aos meus pais provavelmente) tenho mais miopia e mais estigmatismo. 


Se seguida fui tratar dos óculos.   Experimentei, experimentei, experimentei...mas depois pensei...estas hastes dos óculos actuais ainda estão boas, daqui a um ano tenho de voltar a mudar de lentes, mudo de armação nessa altura. As moças simpatiquíssimas mesmo, ajeitaram-me estes, ainda me explicaram as diferenças entre lentes, aconselharam-me as mais baratas (quase inédito), e ainda me mandam sms quando as lentes estiverem prontas (não tinham uma em stock).  Aconselho vivamente a Fábrica Nacional de Óptica ali ao pé da Sé (Lisboa), a laborar desde 1935. Muito mais barato do que aí nas grandes cadeias de ópticas. Fazendo as contas, a última vez que comprei óculos numa dessas lojas ficaram o triplo do que me vão custar agora, 3 anos depois, com inflação e iva superior.

Adoro ser bem atendida.

29.11.11

E agora na prática...

Quem anda por aqui, já sabe que o minderico é uma lingua falada há várias gerações na vila de Minde. Este video, produzido e realizado pela TVMinde, parte integrante da CPM - Casa do Povo de Minde, representa uma conversa quotidiana do passado onde se salienta o interesse pela vida alheia e a maledicência.
Grande iniciativa e grandes actores, gente empreendedora e criativa, tudo por carolice e amor à terra.
Vejam lá e de certeza que vão ficar fãs.

28.11.11

Assuntos da hora de jantar...



Costumo jantar com a televisão ligada para ver o noticiário. No entanto, infelizmente, também acabo por apanhar a publicidade.  Ultimamente surge sempre o anúncio da Gino-Caresten a essa hora. Digo-vos, não é agradável estar a comer e estar a ouvir falar da solução milagrosa para os fungos vaginais.  

Estão a ver a sensação que estão a ter agora por falarmos neste assunto? É mil vezes pior. 

(Soa-me que, a partir deste exacto momento, a expressão "fungos vaginais" vai passar a ser uma das palavras-chave principais de visita a este blogue, lamentavelmente)  


25.11.11

Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher

Em 1999, a ONU declarou o 25 de Novembro como o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher. No entanto, já desde 1981, que as activistas ligadas às questões de género assinalavam o dia 25 de Novembro como o dia contra a violência. Esta data foi escolhida para lembrar as irmãs Mirabal, activistas políticas na República Dominicana em plena ditadura, que foram brutalmente assassinadas por ordem do ditador Rafael Trujillo, em 1960. 

Hoje realiza-se também a 1ª Marcha pelo Fim da Violência contras as Mulheres, realizada em Portugal. Irá acontecer pelas 17h, no Largo Camões em Lisboa...mas também outras por todo o país. Organizada pela UMAR, Movimento SlutWalk Lisboa e ComuniDária, o lema desta marcha é "Não somos cúmplices nem indiferentes! Nem mais uma. Estamos vigilantes!" e conta já com o apoio de 59 associações da sociedade civil, governamentais e partidos políticos.

O assédio na rua, os telefonemas indesejados, a culpabilização pela roupa que se usa, o julgamento moral das sexualidades, o insulto,  são também violências num contínuo para as quais existe permissividade geral, e são questões que também serão destacadas por esta marcha. 
Mais informações: http://marchafimviolencia.blogs.sapo.pt/

24.11.11

Calendário islâmico...

Há diferentes tipos de calendários no mundo. Nós usamos o calendário gregoriano mas existem outros. Um deles é o islâmico...

A era islâmica começou com a Hégira ou Al-Hijra, quando o profeta Maomé se mudou de Meca para Medina, e criou o primeiro estado islâmico em 16 de Julho de 622 da era cristã, e aí começaram a contar do 0.

O Al-Hijra, o Ano Novo islâmico, acontece no sábado, e será o início de 1433, que corresponderá ao ano de 2012 da era cristã.


Para se perceber a correspondência de anos entre os dois calendários pode-se usar a seguinte fórmula:

a) Do calendário islâmico para o gregoriano:
1433 (ano islâmico) x 0,97 (número fixo calculado e resultante da diferença entre o ano lunar e o solar) = 1390 + 622 (início da Hégira) = 2012

b) Do calendário gregoriano para o islâmico
2012 – 622 = 1390:0,97 = 1433

O calendário islâmico adopta o sistema lunar. Cada ano tem doze meses lunares e cada mês tem, alternadamente,
29 ou 30 dias. Em cada ciclo de 30 anos, há 11 anos com 355 dias e os restantes com 354 dias (ou seja, menos 10-11 dias do que o calendário gregoriano).

23.11.11

Polar Postcrossing 2011...

 

Eu já me inscrevi!  
Mais informações aqui

22.11.11

Tenho de perder o vício...

Tenho de perder o vício, tenho de perder o vício, tenho de perder o vício, tenho de perder o vício, tenho de perder o vício, tenho de perder o vício, tenho de perder o vício, tenho de perder o vício, tenho de perder o vício, tenho de perder o vício, tenho de perder o vício, tenho de perder o vício, tenho de perder o vício, tenho de perder o vício, tenho de perder o vício, tenho de perder o vício, tenho de perder o vício, tenho de perder o vício, tenho de perder o vício......

.............de entrar na FNAC e comprar livros ............

Entrei só para fazer tempo e namorar os livros suavemente. Sai de lá, não com um que já constasse da minha "Wishlist" mas  com outro completamente diferente e inesperado, que nem sabia da sua publicação. Adoro biografias...e trouxe comigo a da Clarice Lispector.


Depois faço a recessão crítica... Para quem não conhece esta autora brasileira, nascida na Ucrânia, aqui ficam algumas citações conhecidas e que gosto:

"Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro."

"Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar."


"Passei a vida tentando corrigir os erros que cometi na minha ânsia de acertar."

"Gosto do modo carinhoso do inacabado, do malfeito, daquilo que desajeitadamente tenta um pequeno voo e cai sem graça no chão."

21.11.11

É difícil nascer...às vezes



Parece que anda por perto uma nuvem negra...principalmente a rondar as minha amigas grávidas.

Uma amiga teve um segundo aborto espontâneo em pouco tempo, outra estava a tentar ter um segundo filho e também aconteceu o mesmo... no entanto dizem que é normal, e também estavam de pouco tempo.

O caso mais grave é o de uma terceira amiga, que depois de tratamentos para tentar engravidar, ficou grávida de gémeos. Uma gravidez difícil, com muitos episódios conturbados, com repouso total mas, mesmo assim, os seus dois bebés não resistiram (e já estava de cinco meses e até já havia nomes e prendas). É triste, deve ser mesmo díficil...espero que recupere depressa e consiga concretizar o seu desejo de ser mãe num futuro próximo.

Ainda bem que uma das minhas colegas de trabalho está no final de uma gravidez tranquila porque, caso contrário, começava a ficar seriamente assustada.

Um fadinho...

Para enviar energia positiva lá para Bali, onde se vai decidir, no final da semana, se o Fado passa a ter o estatuto de Património Imaterial da Humanidade, aqui fica um fado por dia.
Começo com o Barco Negro que é o meu fado preferido.

17.11.11

Gota D'água...

Para quem às vezes me visita, sabe que as barragens me fazem alguma confusão porque destroem os rios e a biodiversidade à volta. Este vídeo é uma campanha contra a construção da barragem Belo Monte, no Brasil, em plena Amazónia.  Sob o lema "Uma gota move o oceano!" conseguiram juntar famosos para defenderem a causa, e o vídeo até parece a Rede Globo em hora de ponta, com tantos actores juntos. É mesmo muito bom, dêem uma vista de olhos.  E relembro que temos 163 barragens em Portugal, e neste momento estão planeadas ou em construção mais 12, uma inclusive na área protegida do Douro, que irá submergir a Linha histórica do Tua.

16.11.11

A Geração da Utopia...



Um dia destes, participava numa conversa sobre escritores africanos, e dei conta que, em geral, só os conheço de nome. Vai daí, resolvi colmatar esta falha e fui comprar um livro do Pepetela.

Foi uma surpresa. Gostei muito da escrita deste autor.

A Geração da Utopia é o retrato, ao longo de uma geração, da vida de alguns angolanos e da história do país.

O livro divide-se em quatro partes, que se passam em períodos de dez anos. A história começa em 1961, com as histórias dos estudantes universitários angolanos que viviam em Lisboa, numa sociedade fascista e colonial, ao mesmo tempo que se iniciava a luta armada no seu país de origem. Esta é a fase do idealismo, da esperança que através da luta se iria conseguir construir um país estruturado e justo, esquecendo as mágoas do colonialismo. Na segunda parte, em 1972, alguns dos estudantes anteriores vão lutar na guerrilha, no mato em Angola, e aí há o choque entre as convicções idealistas e a guerra, o medo inerente, a covardia associada e a sobrevivência. A terceira parte decorre nos anos 80 e a quarta parte nos anos 90, e aí percebe-se que o que foi idealizado inicialmente é muito diferente da realidade, com os diferentes protagonistas a experienciarem formas diferentes de adaptação.

O livro é sobre a morte do desencanto e da esperança, que vai diminuído ao longo do tempo, é a desconstrução dos mitos utópicos da juventude.
Recomendo!

14.11.11

Estátuas femininas...


Preciso de ajuda de quem conhece Lisboa: sabem onde há estátuas de mulheres na cidade?
Só me lembro da estátua da D. Catarina de Bragança no Parque das Nações, alguém se lembra de mais?

11.11.11

Aceitavam 5€?

 Se te abordassem na rua, e te quisessem dar 5€, aceitavas?




Marketing de guerrilha: acção de "câmara oculta" para fazer publicidade ao site Oportunista.com

9.11.11

Grande onda...

Por isso sempre tive medo das ondas da Nazaré...

5.11.11

Lista de Natal #livros

Vantagens da família já conhecer o blogue?
Este ano quando fizer a minha lista de Natal, espero que não caia em saco roto. Sou abusada, eu sei. Já sabem que a prenda sempre garantida para me agradar - LIVROS :)
No meu top3 de desejos está:
ou outro do José Luís Peixoto porque gostava muito de ler um livro dele

ou outro fixe de culinária...mas este é de receitas rápidas que é o que se quer no dia-a-dia

Ou romances históricos ou biografias, estejam à vontade.

2.11.11

Não sei que pense da Grécia...


Não sei que pense do caso grego. Gosto de democracia participativa que gosto...mas, neste caso, parece-me que vem um bocado fora do timing.  Depois da porcaria feita é que vão pedir aos gregos para darem as suas opiniões em referendo. Se dizem que aceitam o novo resgate e as novas medidas de austeridade depois têm de comer e calar, se dizem que não aceitam vão-se lixar na mesma porque não vão ter liquidez... Era bom que se tivessem lembrado dos cidadãos há mais tempo. Agora é só para os políticos se desresponsabilizarem.

Por outro lado tem piada ver a Merkel e o Sarkozy em pânico. Nesta ditadura financeira, em que a Grécia diz ao ditador..."olha, agora espera aí um bocadinho que vou ali perguntar se queremos viver sob as tuas regras ou vamos fazer uma revolução", soa-me que isto não vai correr bem. Esperar para ver...não consigo imaginar as consequências.

Já fiz a Árvore de Natal!!!


Já fiz a Árvore de Natal!!!
Eu sei que é cedo, costumo fazê-la só a 1 de Dezembro...mas ela andava-me a irritar, andava de móvel em móvel, sem poiso certo e estava-me a enervar e a ocupar espaço.

Assim, já está montada num canto da sala e não chateia ninguém.

Está simples, só com umas bolas vermelhas...precisa de mais umas bonecadas... agora é ir fazendo uns enfeites ou ir comprando.

Nas lojas também já é Natal....afinal o Natal é quando se quiser, né?!