30.11.10

Requistos para emprego....


 
Para me verem satisfeita no meu emprego e tirarem o melhor partido de mim, me verem motivada e imensamente produtiva, o trabalho tem de:
1. ser consistente com os meus fortes valores internos e que me interesse profundamente;
2. ser feito com outros num clima encorajador e afirmativo e assim serei um elemento leal e cooperador da equipa;
3. consistir em coisas reais que beneficiem as outras pessoas e que tenham aplicações práticas;
4. dar liberdade para trabalhar independentemente, mas próximo a outras pessoas cordiais e compatíveis e onde eu não me sinta tolhido por regras excessivas, estrutura ou procedimentos operacionais inflexíveis;
5. permitir ser adaptável embora comprometido; onde eu tenha um sentido de propósito e seja capaz de ver e experimentar os verdadeiros resultados das minhas realizações
6. ser feito num ambiente calmo, alegre e cooperativo e onde os conflitos interpessoais sejam mínimos
7. dar oportunidade de experimentar crescimento interno e desenvolvimento dentro de um contexto de trabalho que eu sinta ser importante
8. não exigir que eu realize palestras públicas regularmente, lidere um grande grupo de pessoas que eu não conheça bem ou dê avaliações negativas às pessoas.
 
O emprego actual não cumpre nem metade destes requisitos.... 
Mas tenho de continuar produtiva...apesar de não motivada. É a vida!

Há coisas que ainda me surpreendem...

Warren Buffett, um dos homens mais ricos do mundo, veio afirmar que o Governo americano devia cobrar impostos mais altos aos ricos.
Graças às reduções de impostos acordadas aos contribuintes mais ricos pelo ex-presidente George W. Bush, Warren Buffett afirma ser a pessoa que paga menos impostos proporcionalmente na sua empresa, menos que a sua secretária e que a sua empregada doméstica.


Acho que é um caso a reflectir.

29.11.10

Indecisões...


Sou terrível para tomar decisões... e ultimamente tenho de estar sempre a fazer escolhas.
Ontem passámos sensivelmente uma hora a escolher puxadores para portas. Quando finalmente escolhemos não tinham em stock 3 iguais... vá, mais não sei quanto tempo para escolher outros. Vieram uns parecidos com o nº2 da imagem.   

26.11.10

Massa crítica...



Uma Massa Crí­tica (MC) é um passeio no meio da cidade feito em transportes suaves (bicicleta, patins, skate, ...). Realiza-se sempre na última sexta-feira de cada mês às 18h00, partindo de um local pré-determinado. Em Lisboa é no Marquês de Pombal.

A MC é uma celebração da mobilidade suave que permite aos ciclistas circular com mais segurança e facilidade, marcando a sua presença no espaço público e tornando-a visível pelo número e densidade da concentração.  Esta "segurança através da quantidade" torna-a uma excelente forma de iniciação à utilização de veículos suaves em espaço urbano.
O termo "massa crítica" refere-se à situação comum na China em que quando um ciclista pretende, por exemplo num cruzamento, atravessar por entre uma linha de tráfego para seguir o seu caminho, espera, então que se junte a ele um grupo numeroso de outros ciclistas que queiram ir no mesmo sentido, para então atingindo-se o número de pessoas suficientes possam então dar seguimento ao seu sentido de circulação.

Em Lisboa  a concentração começa no Marquês de Pombal, onde de início se dá 3 voltas à rotunda. É giro... montes de ciclistas na estrada à hora de ponta, a reinvidicarem o seu espaço.

Um dia...a bicicleta vai-se tornar o meu principal transporte...

25.11.10

Estantes e livros.......




Gosto de estantes com livros. Branquinhas....cheias de livros coloridos. E estou a precisar de uma data delas ou uma grande/enorme agora para a casa nova.... Senão os meus livrinhos vão ficar durante uns tempos assim:

27 de Novembro - Dia Sem Compras



O dia 27 de Novembro é celebrado todos os anos a nível mundial, como um manifesto contra o consumismo desmedido e insustentável tão presente na maioria das sociedades, pessoas de todo o Mundo decidem não comprar nada!

É incentivada a reflexão sobre o modo de consumo na actuais sociedades capitalistas. Promove-se uma postura de consumo responsável, alertando-se a sociedade para a escassez dos recursos naturais e para a necessidade de todos nós, enquanto consumidores, termos consciência da pegada ecológica originada pela produção e transporte dos produtos que temos à nossa disposição nas superfícies comerciais. Defende-se a sustentabilidade do planeta, promovendo o consumo consciente e local, o comércio justo e a reutilização e troca de bens.


Desafio: no dia em que se consome mais no mundo inteiro, será que conseguimos passá-lo sem comprar nada? 

Quem se junta a este desafio?

24.11.10

Agora como há 30 anos atrás...

 

"Pergunto ao vento que passa/notícias do meu país /e o vento cala a desgraça/ o vento nada me diz (...)Levam sonhos deixam mágoas/ ai rios do meu país / minha pátria à flor das águas /para onde vais? Ninguém diz. (...)
Mas há sempre uma candeia
dentro da própria desgraça
há sempre alguém que semeia
canções no vento que passa.
...Mesmo na noite mais triste
em tempo de servidão 
há sempre alguém que resiste

Da greve...


Hoje é o assunto do dia. Pela olhadela que dei aos blog's a grande maioria acha que é inútil. Eu fico na dúvida. Claro que não vai mudar nada mas também temos de "comer e calar" tudo o que os senhores políticos decidem? Sim, votamos neles mas esperamos que sejam profissionais e éticos, que vão ao encontro das nossas ideias, nos defendam, etc. Mas como maior parte das vezes isto não acontece que outra forma há de luta para dizer que não concordamos com o que estão a fazer? Aceitam-se sugestões...

Não fiz greve...e até acho que o meu "patrão" (que por muitos subterfúgios é o Estado) ficou triste...porque assim tem de me pagar mais um dia no final do mês. Não fiz porque preciso desses +/-40 euros, que ando muito mal de finanças.

23.11.10

Bolos da moda ???

Mas acham mesmo que isto...




se compara a isto....???


Ok, os primeiros aparecem nos filmes associados a romances e cidades míticas e são extremamente coloridos e apelativos... mas sinceramente a nossa pastelaria é uma das melhores do mundo.

22.11.10

Cansada dos anúncios da Ferrero Rocher...




 Há anúncios publicitários que já precisavam de ser utilizados ou é só impressão minha?

Refiro-me especificamente aos anúncios do Ferrero Rocher e do Mon cheri, que são ambos da mesma empresa.
Realmente o "Ambrósio" faz parte da família...e até simpatizo com ele... mas aquele anúncio já o vejo desde os anos 80, soa-me um bocado a demodé.
Para além de utilizar todos os clichés da altura sobre a representação que tínhamos de como eram os mesmo ricos - o motorista/mordomo, a limusina branca (que hoje em dia qualquer um aluga na esquina), cheia de dourados, e o produto surgindo naquela portinhola. Aquilo precisa de um ar mais contemporâneo... como se imaginam os ricos agora? Eu imagino num BMW ou AUDI ou assim, algo mais tecnológico, numa casa contemporânea com vista para o mar e não num palacete decadente, algo mais a cinza e preto e não tanto a dourado.
E lembro que dantes os Ferrero Rocher eram bem caros... eram uma relíquia quando recebíamos no Natal...agora já são a preço acessível...por isso acho que esta história toda não se justifica. 

Quanto ao Mon Cheri, reparei que actualizaram o casal mas é exactamente a mesma situação e as mesmas  falas... em que o casal classe média-alta, que está a tentar subir na vida, que é todo preocupado com mariquices, proporcionou aos amigos a noite ideal - em que só sobrou um Mon Cheri.

Senhores da empresa, em sei que identificamos logo os anúncios e que poupam um pipa de massa com os publicitários, mas gostava de qualquer coisa nova... com que me identificasse. Eu compro os Ferrero Rocher à mesma mas sempre havia assim um maior elo de ligação.

20.11.10

60 activistas presos...

Mas já andam a prender os activistas?!! Pensei que só prendiam os violentos....agora pessoas vestidas de palhaços que cortam uma estrada e encenam um atentado  deitando tinta vermelha em cima não me parece uma coisa perigosa.

19.11.10

Obama anda por aqui...


E em vez de estar a fazer alguma coisa útil...estou aqui a ver a RTP e a chegada do Obama a Portugal. Já me fartei de aprender coisas... até que o carro (a "besta") leva sempre na bagageira sangue do próprio Obama, caso haja algum atentado.  O Obama deve é achar que Portugal é um deserto porque por onde passou não viu vivalma, sem ser a bófia claro.
Deve ser um bocado seca andar com um dispositivo tão grande atrás e ter de sorrir e cumprimentar milhares de engravatados num só dia. Força aí Obama... mas agora vê lá o que é que fazes...já tiravas as tropas do Iraque e do Afeganistão...

18.11.10

José e Pilar...



Quero ver este filme...

17.11.10

Conhecendo o desconhecido...

Vinha o autocarro completamente cheio hoje de manhã mas havia um lugar sentado, ao lado de um Sikh. Melhor para mim... que fui eu lá sentar-me. Soa-me que as pessoas receiam o que desconhecem.
Quem é de Lisboa de certeza que já encontrou Sikhs na rua e que lhes soou a misterioso, reconhecem-se pelo uso dos turbantes coloridos.

Então aqui fica alguma informação, do pouco que conheço dos Sikhs:

Sikhismo é uma religião monoteísta, ali da zona do Punjab (Paquistão e Índia).Os sikhs acreditam no KARMA, ou seja, que a realização de acções positivas gera recompensas positivas e permite alcançar uma vida melhor e o progresso espiritual; a prática de acções negativas leva à infelicidade e ao renascer em formas consideradas inferiores, como em forma de planta ou de animal.

Os três pilares do sikhismo são:
  • Manter Deus presente na mente em todos os momentos;
  • Alcançar o sustento através da prática de trabalho honesto;
  • Partilhar os frutos do trabalho com aqueles que necessitam.
Ou seja, pelo que conheço, os sikhs estão sempre prontos a ajudar os outros, é tipo a sua missão na terra.

O turbante, normalmente colorido, serve para cobrir os cabelos que nunca são cortados, para se sentirem mais perto de Deus e se lembrarem que terão de levar uma vida honesta e responsável. Os seus principais valores são: Disciplina, Honestidade, Integridade, Ética, Espiritualidade e Humildade.
Quando um homem Sikh usa um turbante, este deixa de ser apenas um pedaço de pano e torna-se parte de sua cabeça, pois ela é o templo sagrado da Alma.

Para além disso, são todos Singh de apelido.

16.11.10

Citações...#1

"O nosso maior medo não é sermos inadequados.
O nosso mais profundo receio é sermos poderosos demais.
O que nos assusta não é nosso lado sombrio, mas sim a nossa própria luz.
E perguntamo-nos,Quem somos nós, assim tão belos e brilhantes, tão talentososo e fantásticos?
Na verdade, Quem somos nós para não o sermos?"
...-- Nelson Mandela --

15.11.10

O fim do sossego...


A minha chefe volta hoje da licença de maternidade. Lá se foi a minha paz e serenidade. Gostei tanto destes meses...de trabalhar mas sem stress e sem alguém constantemente a controlar. Acho que tenho vocação para trabalhadora independente.

14.11.10

Casas do Norte de Espanha....


A recordar as férias nos Picos da Europa... uma casa de cada cor...e sempre cores fortes...adorei...

Casa do Chakall...I like




Colorida, étnica, bem-disposta....gosto mesmo muito...

13.11.10

A empregada da Carolina Patrocinio


Será que a Carolina Patrocínio me empresta a empregada para me descascar as 4 romãs que tenho ali.
Gosto de romãs mas dão um trabalho a descascar para depois se comer tão pouco.
A minha avó punha numa tigela com um bocadinho de vinho do Porto e açúcar. Hummm....nham nham

Comprinhas....



Fui finalmente às compras. Não sei se adiantou muito...soa-me que devia era ter comprado calças e camisolas quentinhas mas enfim...
Resultados:
Vestido (1ª foto) da Promod
Camisa (2ª foto) mas em camel da Stradivarius
t-shirt manga comprida camel da Stradivarius
Camisola de gola alta roxa da C&A

Realmente devia ir para o ginásio... o meu estilo de roupa já não me fica bem...

12.11.10

Eles têm medo e eu tenho o dia livre...



E a boa notícia do dia é:
...dia 19 de Novembro não trabalho, graças aos senhores da NATO. Muito obrigada.
Calha sempre muito bem uma 6ª feira livre. Embora fique com um bocado peso na consciência porque a próxima semana vai ser a semana mais stressante do ano no meu trabalho e soa-me que não vou ter tempo de fazer tudo que precisava. Mas enfim... ponte é ponte...logo é sagrado.

11.11.10

Dai-me paciência ...



Uma colega tem um e-mail para responder há uma semana, que bastariam apenas 5 minutos para resolver a situação. Quando a questionei disse-me que responderia quando tivesse tempo. Depois disto teve uma hora na conversa com as colegas …e depois ainda fez outra pausa para comer castanhas por mais 45 minutos…. Depois queixam-se dos cortes dos salários, não tenho pena nenhuma, sempre ficam com um salário mais próximo do salário dos que realmente trabalham.

10.11.10

Inicio da lista para o Pai Natal...

Vimos este quadro no IKEA e andamos a sonhar com ele para a parede da sala. Tem 200cm de largura e 140 de altura, custa 150 euros. A quem quiser oferecer...familiares ou amigos...estão à vontade.

Pés gelados...

Começou a época dos pés frios... estou aqui com eles quase congelados, e não está tanto frio assim.
Vi estas botas num blog brasileiro... será muito mau adquirir umas e trazê-las para o trabalho?

Feitas em lã sintética e com sola antiderrapente, dizem que basta 2 minutos no microondas para que este par de botas/pantufas garanta horas de calor nos pés frios! Há cá? Tipo na Natura ou assim? Vou investigar...

9.11.10

Marcas generosas....



Todos os anos a Audi, patrocinadora oficial do Real Madrid, oferece carros a todos os jogadores e equipa técnica do clube madrileno.


José Mourinho recebeu um fabuloso Audi A7 Sportback, de cor metalizada, o Cristiano Ronaldo optou por um RS5 azul. Coitadinhos. Se calhar nem têm espaço para mais um carro na garagem, realmente estes senhores da Audi são todos generosos que até dói ...

8.11.10

O desespero....

Ultimamente todos os dias me acontece isto...ficar a olhar para o roupeiro e tentar escolher o que vestir. E não, não sou daquelas que tem muita roupa. Tenho pouca ... e não compro há tanto tempo que está a ficar já com mau ar e demodé. Ando em contenção de custos mas preciso ir urgentemente comprar qualquer coisinha. Já tinha dito o mês passado e não fui...mas agora acho que vai mesmo ter que ser...

Identidade (s)...




“Aos que perguntam, explico com paciência que nasci no Líbano e lá vivi até meus 27 anos; que minha língua materna é o árabe, que foi em tradução árabe que li Dumas, Dickens e As Viagens de Gulliver; e que foi na minha aldeia natal, na aldeia de meus antepassados, que experimentei os prazeres da infância e ouvi algumas das histórias que mais tarde inspirariam meus romances. Como poderia esquecer isso? Como posso deixá-lo de lado? Por outro lado, vivi 22 anos pisando o solo da França, bebendo sua água e seu vinho; todo dia minhas mãos tocam suas pedras antigas; escrevo meus livros em sua língua; impossível considerá-la um país estrangeiro.

Serei meio francês meio libanês? Claro que não. A identidade não cabe em compartimentos. Não pode ser dividida em metades, terças-partes ou segmentos separados. Não tenho várias identidades, tenho uma só, feita de muitos componentes combinados, numa mistura que é única, como para cada indivíduo.
 
Às vezes, após explicar isso detalhadamente, alguém pergunta (...) “Mas como é que você se sente, lá no fundo?” Durante algum tempo, eu achava engraçada essa pergunta, sempre repetida. Mas não me faz sorrir mais, não tem a menor graça. Parece reflectir uma visão da humanidade bastante comum, mas muito perigosa”. Como se houvesse alguma pertinência fundamental, uma essência imutável e que se tivesse que “assumir uma identidade (...) a ser esfregada orgulhosamente na cara dos outros.”

5.11.10

Festividades a ir antes de morrer...


Já sei que as listas "...não sei quê... antes de morrer" já estão muito batidas (ele é filmes, músicas, sítios a visitar,....). No entanto, vou começar uma nova (?) categoria...

Festas, Festividades e Rituais que se devem experimentar antes de morrer.  

E começamos com FESTIVAL HOLI, na Índia

Este Festival hindu celebra-se entre Fevereiro e Março, na Índia, de forma a comemorar o início da Primavera.  E não consigo encontrar melhor forma de dar as boas-vindas à estação do que senão com um cenário cheio de cor. Neste dia as pessoas atiram tintas em pó das mais diversas cores umas às outras. Esta brincadeira começa quando crianças atiram as tintas aos pais e irmãos sendo que, no final, todos estão completamente pintados. As ruas são uma explosão de cor...e claro está, festa tem de ter sempre também muita comida, bebida e música... e festa indiana é tudo em abundância.

Um dia vou à Índia...e há-de ser nesta altura ...

(ou então, enquanto não tenho dinheiro, vou ali ao Templo hindu no Lumiar e participo numa versão micro)

4.11.10

Agora comovi...


Tenho andado meio estressada com as cenas da casa (pinturas, moveis, janelas, etc., etc.) que nem ainda festejei bem...acho que sou quando estiver já lá a viver e estiver tudo bonitinho.
Quando assinei a escritura descobrimos, eu e o proprietário, que conhecíamos uma pessoa em comum - a prima dele e minha antiga colega de trabalho.

Hoje no Facebook fiquei muito feliz ao receber a seguinte mensagem:

"Constou-me que terias sido tu a comprar a casa dos O.... Verdade? Que coincidência! Fico mesmo feliz. Tenho a certeza que vais ser muito feliz nessa casa cheia de boa energia. Os meus avós J. e M.  eram pessoas excepcionais, cheias de sentido de humor, com um coração gigante. Na tua casa passei os melhores natais da minha vida. E brinquei muitas tardes no jardim da frente! Dá-me muito consolo imaginar que ela estará habitada por uma pessoa como tu. Um grande beijinho"

Achei mesmo boa onda...fiquei comovida... sabia que a minha futura casa tinha boa energia.

Os Donos de Portugal...


Gostava de dar uma vista de olhos neste livro...só para ficar um bocadinho mais deprimida...


“Descobrimos, sem surpresa, que Mello e Champallimaud são a mesma família, que também se cruzam com os Espírito Santo, com os Pinto Basto, com os Ulrich. As famílias da burguesia portuguesa são quase todas a mesma família”. 

“É uma oligarquia financeira fortíssima, protegida pelo Estado, apoiada pelo Estado, financiada pelo Estado, vivendo de rendas do Estado, uma grande família que tem dominado Portugal ao longo de 100 anos”

"A finança e o poder político são “irmãos gémeos” na constituição da riqueza".


E depois venham dizer que temos todos as mesmas oportunidades... não começamos todos do mesmo patamar!

Sectores económicos sem crise...


Ando a constatar que nos sectores de fabrico de cozinhas e de fabrico de portas e janelas não há crise. Demoram a vir fazer orçamentos, demoram a enviá-los, enrolam, adiam, alertam que vão demorar a fazer o trabalho, têm atitudes pouco profissionais... Só posso concluir que são sectores em alta. Se calhar vou mudar de ramo...

3.11.10

Terrakota...boa onda para final de tarde...

Intervalos no cinema...


Se há coisa que me irrita... é o intervalo no meio dos filmes quando vou ao cinema. Eu não como pipocas, vou à casa de banho antes de entrar para a sala... não consigo perceber porque é que nos últimos tempos há intervalos em todos os cinemas. Primeiro, perde-se tempo a olhar para nada, nessa altura estou meio hipnotizada e não me apetece falar sobre o filme ou outra coisa qualquer, fico ali a tentar que passe rápido, a contar os minutos.  Para mim quebra a experiência, pago e ainda tenho de levar com intervalos...eu gosto de ver o filme todo de seguida meus senhores, senão fico em casa e vejo na tv.

2.11.10

Finados...


Ando numa de revivalismo…mas esta altura é muito celebrada lá na terra… e como às vezes não consigo ir lá…fico a pensar nisto.
Na altura de Todos-os-Santos, é também o dia dos finados. Toda a gente na terrinha vai arranjar as campas no cemitério, pôr flores mais bonitas que o habitual e em maior quantidade, bem como velas. Na minha terra, não sei se é geral, no dia 2 há uma missa ao fim do dia em que no final se visita o cemitério…como no Inverno já é de noite, todas as campas estão iluminadas com velas.
Sempre achei piada ir ao cemitério à noite… e claro que está cheio de gente e cheio de velas, logo não tem nada de assustador, mas tem sempre aquela mística. Depois se tens mais que um morto na família, tens de andar de campa em campa durante as cerimónias porque não queremos cá gente falecida sozinha. Eu tenho de andar entre a campa do meu irmão, dos meus avós maternos (a mesma) e entre os meus avós paternos e tios (estas últimas são lado a lado, e sempre me facilitam a viagem).
Claro que as pessoas conseguem sempre deturpar a essência das coisas e em vez de relembrarem os familiares falecidos acabam por estar mais preocupadas com quem tem a campa mais bem arranjada…. tipo concurso…enfim…

1.11.10

Pão por Deus...



Recordações da terrinha…
Chegava o 1 de Novembro e lá íamos em grupos de miúdos de casa em casa pedir o “Pão por Deus”…versão portuguesa mais católica do “Trick-or-treating” americano. Quando não nos davam nada, não fazíamos travessuras, só rogávamos uma praga internamente.
Gostávamos era de receber dinheiro…pronto… doces também aceitávamos com um sorriso…mas depois havia quem desse nozes, bolos dos santos…castanhas…. 
Eu costumava levar dois sacos (como o da imagem), um pequeno para as moedas e outro grande para tudo o resto.
Gostávamos particularmente de ir aos poucos prédios que havia porque rendiam mais, no mesmo sítio era uma data de casas. Isto era tudo feito numa manhã…porque quando chegava a hora da missa tínhamos de dar por encerrada a recolha. Rendia mais quando passavas por casa de familiares ou amigos… Isto também fazia que no mesmo grupo nos dessem coisas/quantias diferentes… o que por um lado era injusto.
Chegava a uma certa idade e socialmente começávamos a ser censurados… no ano que começasses a ouvir – “ tu não és já muito grande para isto”, era o ano final, sabias que para o próximo já não devias ir.
Assim tínhamos um mealheiro, e gastávamos onde quiséssemos… não me lembro quanto rendia na altura… não devia ser muito, mas acho que dava para as nossas coisas.
Lembro-me de ter colegas de escola mais pobres e esses levavam mesmo a sério esse dia, faziam o máximo de casas possíveis…porque realmente a eles esse dinheiro fazia falta.
Bom dia de todos os santos (agora ficou a apetecer umas broas...)