21.12.13

Livros para o sapatinho...

Para quem ainda não sabe o que me dar este natal, aqui ficam as minhas preferências literárias:




Fiquem à vontade ;)

7.12.13

It's Christmas

E por aqui começou o Natal...

E o Natal tem de ser a vermelho...quentinho ;)

6.12.13

Também tinha de vir prestar uma homenagem...


Nunca fui pessoa de idolatrar ninguém... porque as pessoas são humanas e erram e desiludem-nos. Acho que o Mandela era mesmo o meu único ídolo, embora humano, e contemporâneo, foi sempre um exemplo em todos os sentidos. Nem Gandhi, nem Martin Luther King, nem outras referências, me tocam tanto.

Se certeza que vai descansar em paz, já que mais que cumpriu a sua missão no mundo.

2.12.13

E nasceu uma mãe...




E pronto...a minha filhota já nasceu. E por aqui andamos completamente apaixonados. Devem ser dos meus olhos mas a miúda é mesmo fofa.

21.11.13

Junta médica surreal...


Estou de baixa há um mês porque grávidissima e sobrecarregada no trabalho não é uma boa combinação. Gravidez não é doença mas quando a ansiedade com os problemas do trabalho não nos deixam dormir a pensar como havemos de resolvê-los, nos provocam anemia, falta de ar e cansaço extremo é porque algo não está bem. Assim, a médica, mesmo sem eu pedir, olhou para a minha cara e achou que estava na altura de me enviar para casa para descansar.




Na 6ª feira, recebi uma carta para me apresentar na 4ªfeira na inspecção médica, com a identificação, relatório médico e exames. Comecei logo a stressar porque a médica não me deu nenhum relatório. Fui ao centro de saúde para ver se ela mo passava, reclamou e apenas escreveu : motivo de baixa - está de 39 semanas e tem um trabalho muito stressante.

Pensei, está a gozar comigo. Não escreve os sintomas, nem explica nada?!!!  Achei logo que os inspectores iam implicar... sempre achei que inspecção que é inspecção implica com tudo.

Mas não... no dia em questão, entrei na sala e as 2 inspectoras começaram logo a rir ao verem-me entrar, a segurar a barriga de 39 semanas e 2  dias. Super bem dispostas... perguntaram-me se ia ter o bebé ali. Perguntaram-me o que fazia, a razão da baixa, gozaram mais um bocadinho comigo e mandaram-me ir à vida.  Nem viram  relatório, nem análises, nem nada. Não estive mais de 5 minutos.

Sei que os inspetores não sabem antecipadamente qual o motivo das baixas, que deve ser para garantir a confidencialidade entre médico e paciente mas se calhar deviam mudar um pouco o sistema... é que antes de mim entrou uma miúda que parecia saida da quimioterapia para ali.

É bom haver fiscalizações  porque nunca percebi como é que algumas pessoas arranjam baixas sem estarem doentes... mas se calhar não sabia necessidade de chamarem certo tipo de doentes...mas é só uma ideia.


5.11.13

Finados...





Ainda não me conformo que não seja feriado no dia 1 de Novembro. O início do filme "Volver" do Almodóvar reporta-me sempre às origens e à importância de recordar e cuidar dos nossos mortos.

Este ano consegui ir à terra nesta altura, mas não sei como fiz mas não comi broas...não acho normal...como é possível?!

Espero que no domingo tenha havido o "Pão por Deus" e que se mantenha por muitos anos...




30.10.13

Nova paixão...os livros infantis

Com a gravidez descobri uma nova paixão... os livros infantis. Embora ainda um bocado cedo, já comecei a fazer uma mini biblioteca para a Maria Flor. Há todo um universo para descobrir, de bonitas histórias e lindas ilustrações...embora tem haja muitos livros que vejo nas livrarias que me pergunto qual é a finalidade.

Os dois primeiros livros da minha bebé vão ser:


Escrito por Alves Redol, na década de 60, tive que comprar este livro em homenagem ao nome da minha filha, assim que o vi inesperadamente na FNAC, porque não o conhecia. Faz  parte do Plano Nacional de Leitura, é aconselhado para miúdos que estão a aprender a ler e a escrever...por isso, ainda vai ter de esperar um bocadinho na prateleira. Descobri que se encontra também online aqui





Excerto
"Quis a Flor ser menina e ficou Maria Flor"
(...)
«- Queres viajar, Maria Flor?
Viajar é correr mundo,
voar mais alto que os pássaros

ou pisar o chão da Terra
ou as ondas do Mar Alto...
É ver bichos
de muitas cores e feitios,
montanhas,
rios
e ribeiros
e pessoas
e lugares...
Conhecer e descobrir,
inventar e duvidar
sabendo cada vez mais,
sem nunca pensar que basta
o mundo que se conhece.
E alargá-lo com amor
dentro de nós e dos outros.
»
 
 
 O outro livro que comprei na mesma leva, a que também não resisti logo que peguei nele:
 
 
 
«Um dia contei os teus dedinhos e beijei-os um por um». É assim que começa este livro, onde uma mãe fala com a sua filha, tendo sempre como ponto de partida a frase «Um dia».  É um texto poético da relação entre pais e filhos, desde o nascimento, crescimento, vida adulta até à velhice, ou seja, é sobre o ciclo da vida, o amor e o tempo que passa. 

"Enquanto são crianças estão sob a guarda dos pais, necessitando da sua ajuda e protecção para atravessar a rua, andar de bicicleta e dormir aconchegados. Mas cedo farão as primeiras descobertas, onde experimentarão sentimentos como a alegria, o medo, o desafiar de limites e a amizade.Percorrendo o ciclo de vida, iremos encontrar a criança transformada em adulto, sendo ela própria mãe, carregando nas costas o filho. E finalmente, quando envelhecer, lembrar-se-á da sua vida e da mãe que neste momento pensa nela." site FNAC
 

29.10.13

Voltei...temporariamente




Este blogue tem estado meio abandonado. Setembro e Outubro foram meses muito complicados, cheios de trabalho e stress, e o meu barrigão tirou-me completamente a energia. Entre insónias e cansaço,o blogue ficou para trás. No entanto, agora, na recta final da minha gravidez, estou de baixa.

Neste momento, é que estou realmente a sentir-me grávida, a preparar-me e à casa para recebermos a Maria Flor daqui a um mês.

Sinceramente, acho que as mulheres deviam ter direito a descansar nos últimos tempos da gravidez. Realmente vivemos num país nada amigo das famílias.

Enfim, estarei por aqui o próximo mês... e soa-me  que depois volto a desaparecer novamente... que isto de ser mãe de primeira viagem parece-me algo complicado.  Bjinhos

22.8.13

Mais amor por favor....

Isto de trabalhar há tanto tempo na zona do Intendente por vezes cansa, é um ambiente algo pesado.

No entanto, a zona Mouraria-Intendente vai sendo revitalizada aos poucos e começam a surgir espaços muito interessantes...que nos vão lembrando que estamos numa capital europeia.
Esta zona está a ficar na moda, ao estilo urban-hippie-chic.

Ontem o almoço foi na "Casa Independente" no Largo do Intendente, nº45 - 1º (decorem o número porque cá fora não está assinalado). Tem um ambiente muito relaxado, com um terraço óptimo para almoçar pu para passar o fim de tarde.

O atendimento é excelente. As pessoas que nos atenderam eram tão queridas e atenciosas que só por isso dá vontade de voltar. Apenas um pormenor para perceberem a hospitalidade e sensibilidade: como viram que estava grávida, disponibilizaram-se para desinfectar a salada, sem eu ter sequer pedido.

A tiborna de rúcula, cogumelos e ovo estrelado estava deliciosa, acompanhada com uma fresquinha limonada com cnaela e hortelã.

Por tudo isso, recomendadissimo....


terraço

entrada do prédio

16.8.13

A crescer....

E para quem pediu para ver a barriga....voilá:




by M.

Tiradas com 24 semanas pela minha prima que, não sendo profissional, mostrou-me um talento que eu lhe desconhecia. Acho que ficaram mesmo muito bonitas.

A sessão foi num sítio muito especial, num jardim onde cresci e passava os dias com a minha avó.

Lá para o 7º ou 8º mês repetimos a dose... para mais tarde recordar.


9.7.13

Mas qual será, mas qual será... o nome da criança?


Por aqui andamos na escolha do nome da criança. Queremos algo original mas dentro da "normalidade" para a miúda nos perdoar pela eventual escolha. Ou seja, não tão original como o nome das crias da Luciana Abreu e da Kardashian com o Kanye West  - North West - mas também que não faça parte do top10 dos nomes escolhidos pelos portugueses na última década ( já não se aguenta as Constanças, Matildes, Beatriz, ...).

Assim, apesar de gostarmos de nomes ligados à natureza, vamos evitar os pontos cardeais e, como nenhum dos pais é estrangeiro, vamos restringir-nos à lista de nomes autorizada pela conservatória, embora não se perceba muito bem os critérios que utilizam para declinar/ autorizar um nome.

Ex: Luís Figo é autorizado como nome próprio mas Luís de Camões não!
(entre muitos outros exemplos que poderia dar...)


Dado que o pai não se decide, fiz uma lista de cerca de 20 nomes, para irmos eliminando e ver se chegamos a um consenso.

Flor 
 (o meu preferido, mas o pai não acha muita piada, embora algumas pessoas já lhe chamem Flor)


Cíntia      Ema   Cleia/Cloé      Estrela    Letícia     Lea   Iara    Iasmin  Iris   Isa   Marília   Mel

Mia     Noa    Oriana    Penelope    Pilar   Sol     Suri   Violeta   Ester   Melissa


(os nomes rasurados que o pai já eliminou)

Sugestões?

8.7.13

Cinema ao ar livre




Com este calor  não se aguenta estar em casa, por isso há que aproveitar as noites de Verão. No sábado, vinda directa da praia, fui ver o filme "Amigos Impreváveis" (muito bom, já agora) ao jardim da Quinta da Conchas.  O jardim estava ligeiramente mais fresco que o resto da cidade.

Para quem quiser aproveitar a oportunidade ainda vai a tempo (ver programa). As sessões são às 21h45.

O ambiente é fantástico, descontraído e acolhedor. Apesar de haver uma plateia com cadeiras, esta enche rapidamente e então é ver grupos de amigos e famílias inteiras a estenderem a sua manta/toalha no relvado.

Recomendo...

16.6.13

Gravidez _factos#1


As pessoas em geral gostam mesmo de bebés.

Quando conto que estou grávida, as pessoas ficam tão felizes, às vezes mais do que eu... até fico um bocado constrangida.



1.6.13

Boas novas...

E que melhor dia, para partilhar uma noticia como esta...que no Dia da Criança.

Por aqui estamos grávidos!!!



13 semanas

Estamos entre a alegria e o pânico, mas cada vez mais a habituarmo-nos à ideia. Por isso, nos próximos tempos é bem possível que este se torne num "baby blogue" que eu tenho de partilhar as minhas angústias e descobertas com alguém.



21.5.13

Medo...muito medo


Não li o estudo que deu origem a esta notícia... mas fiquei com muito medo do futuro das próximas gerações.

 

 "Maioria dos jovens acha normal a violência no namoro



885 alunos, com idades dos 11 aos 18 anos, consideram legítimos comportamentos abusivos com as namoradas ou namorados, segundo inquérito feito pela UMAR. Mais de metade dos rapazes e das raparigas acham que é normal proibir a namorada/o de vestir certas roupas e de sair com determinados amigos/as. Entre os rapazes, 5% considera que agredir a namorada ao ponto de deixar marcas não é ser violento. 25% dos rapazes e 13,3% das raparigas entendem que humilhar a namorada/o é legítimo e que ameaçar a namorada ou o namorado é normal (15,65% dos rapazes acha que sim e 5% das raparigas também). Estas respostas foram obtida nas respostas a um questionário feito a uma amostra de 885 alunos de escolas de Porto e de Braga no âmbito do Projeto Mudanças com Arte da UMAR (União de Mulheres Alternativa e Resposta)." in Diário de Notícias



 

6.5.13

Primeiras compras de primavera...



Zara

Promod  

28.4.13

Mais um ano...

A semana passada foi dia de aniversário aqui da JE - 32 aninhos! ahhhhhhhh!

Aproveitei para espairecer e recordar locais da minha infância e de sempre.

Nazaré
Nazaré   

O fim da tarde e a noite foram passados no Your Hotel & Spa, com direito a hidroterapia e massagem numa marquesa que supostamente imita o ventre materno, em que se flutua e se recebe uma massagem muito ligeira.



  

O dia seguinte foi passado em Alcobaça e na praia Paredes Vitória.

Mosteiro de Alcobaça

"Estava linda Inês, posta em sossego..."
Claustro do Mosteiro de Alcobaça

Não passava o rio na cozinha do mosteiro? Quando era pequena lembro-me da água a correr... que desilusão...o que lhe fizeram?


23.4.13

Catano... somos as nossas piores inimigas...

Este anúncio da Dove mostra algumas mulheres que são desenhadas por um retratista do FBI com base, apenas, nas suas próprias descrições. Posteriormente, ele desenha as mesmas mulheres, mas a partir das descrições de outras pessoas. Conclusão: as mulheres são muito mais críticas em relação à própria imagem do que as outras pessoas.
 
 

 
 

17.4.13

Perspetivas...

Morrem 3 pessoas em Boston...é a tragédia total.

Só no mês de março, morreram 2080 civis na Síria, destes 298 crianças de menos de 16 anos e 291 mulheres...e ninguém fala nisso, somando todos os meses mais e mais mortes. Mas como os média não dão voz aos familiares, às histórias, estas são esquecidas.

Tenho sempre a sensação que há cidadãos de 1ª e de 2ª.


14.4.13

Acabou a hibernação...


Já há muito tempo que não via tantaaaa gente na rua num fim de semana... Estava tudo com fome de sol.



Que bom que chegou a Primavera finalmente :)

6.4.13

IRS solidário

Sabiam que ao preencherem o IRS podem decidir dar 0,5% do valor de imposto apurado a uma instituição (IPSS), que será entregue depois pelo Estado?
 
Para isso, basta, no anexo H, preencher o quadro 9, com o NIPC da instituição que pretendem apoiar.



O valor é sempre liquidado pelos cidadãos em função dos seus rendimentos, a diferença é se segue directamente para uma instituição identificada ou se será depois aplicado pelo Estado de acordo com a legislação em vigor. O ano passado foram atribuidos 7,1 milhões de euros às instituiçoes através desta via.

Acho que depois se pode ver quanto foi doado no site das Finanças.

Eu costumo colocar a minha entidade patronal, mas podem ver a lista de insituições aqui.

Não se esqueçam quando preencherem o IRS... afinal, não vos custa nada.

29.3.13

Tempo de renovação...


Muitas práticas pagãs foram sendo assimiladas pelo cristianismo e por outras religiões, que acabaram por adaptar muitas das celebrações anteriores. 






Nesta altura comemora-se a chegada da Primavera celebrada pelos antigos povos pagãos da Europa, através da veneração à deusa da primavera – Eostre (Ostera), representada pela figura de uma mulher que observa um coelho e segura um ovo nas mãos, todos elementos simbólicos do ideal de fertilidade e de renovação.



Para os judeus, antes mesmo do nascimento de Jesus, a páscoa - Pessach - já era celebrada e tinha outro sentido: o de liberdade e de passagem após anos de escravidão no Egito, quando Deus enviou dez pragas sobre o povo do Egito e depois de todas elas o faraó libertou os escravos - judeus. 




Os cristãos católicos, na Páscoa, celebram a ressurreição de Jesus, depois da sua morte três dias antes por crucificação. Este é um momento crucial para esta religião e teria ocorrido nesta época do ano (celebra-se no primeiro domingo após a primeira lua cheia a partir do inicio da primavera).



Também nesta altura, o hinduísmo celebra o Holi ou Festival das Cores, que é um festival que se realiza na Índia e que comemora a chegada da Primavera. Neste dia, as pessoas atiram tintas das mais diversas cores umas às outras. Esta brincadeira começa quando crianças atiram as tintas aos pais e irmãos sendo que, no final, todos estão completamente pintados e coloridos.

Em qualquer uma destas 4 filosofias celebra-se a passagem, a mudança, a renovação

27.3.13

Canto preferido da casa...



O meu cantinho preferido cá em casa é o recanto do sofá, onde me encosto quando me sento no chão. Um sofá tão grande e sento-me no chão.... manias.


 Qual é o vosso canto preferido da casa?

17.3.13

Medo, muito medo









Medo, muito medo... do que está a acontecer no Chipre.

O Eurogrupo aprovou um pacote de ajuda mas com condições:

os depósitos com mais de 100.000 euros irão pagar um imposto extraordinário de 9.9%,  e 6,7 %  se for inferior a esse valor, ou seja, o governo vai tirar diretamente à conta bancária de todos os cidadãos.

Para além de ser um roubo descarado, isto traz uma instabilidade e insegurança total. Não costumo ser pessismista, mas a Europa está a ir por um caminho muito, muito perigoso.

15.3.13

Uma Flor contra o Racismo

Mais uma vez a Associação dos Imigrantes nos Açores (AIPA) irá fazer uma campanha para assinalar o dia Internacional de Luta pela eliminação de todas as formas de Discriminação Racial. A campanha intitula-se “Uma flor contra o racismo” e consiste na distribuição de flores com uma mensagem contra o racismo, nos transportes públicos, nas instituições públicas, nas escolas, nos Centros de Dia, etc. 
Também a Associação de Apoio ao Cidadão Migrante (AMIGrante) de Leiria aderiu à campanha e lança o desafio :
de 21 a 28 de março coloca uma flor, com uma mensagem contra o racismo num local público à tua escolha. Fotografa este teu gesto e envia a fotografia para clai.leiria@gmail.com. Todas as fotografias enviadas serão reencaminhadas para página do Facebook do evento.

Não tem de ser uma flor verdadeira, pode ser de papel ou outro material, pode ser um postal com flores,...a imaginação é o limite.
Algumas ideias para se inspirarem:


 


 

12.3.13

Habemus Papa?

Não sou católica, mas gosto de religiões. O meu lema é mais o do Ziggy Marley  # love is my religion #.

No entanto gosto de opinar... assim só pelos 3 minutos que passei a ver os candidatos a Papa, por mim elego o simpático Luis Tangle. Este cardeal é dos mais jovens (55 anos), é filipino (sempre descentraliza apesar de ficar tudo no Vaticano à mesma) e é conhecido pelo sorriso permanente. Eu por mim quero um Papa fofinho, que saiba dialogar.





Andam também a falar num candidato brasileiro com fortes probabilidades de se tornar Papa, no entanto o senhor dá-me um bocado medo, parece que é ultra-conservador. Se for para ser brasileiro, preferia antes o


João Braz de Avis, que também tem um ar simpático (que para mim é o critério essencial..lol) e andou a trabalhar nas favelas.


Sou só eu que acho que esta eleição não é nada democrática e nada representativa da comunidade católica? 

5.3.13

Quem é que tu pensas que és?


Um dos programas televisivos que mais gosto actualmente, e que por acaso acho que hoje dá precisamente o último episódio- é o programa da RTP "Quem é que tu pensas que és".



Em cada episódio, uma personalidade diferente enceta uma intensa pesquisa sobre as suas origens e histórias familiares, com a construção e análise da sua árvore genealógica, que vamos acompanhando ao longo do programa. Simultaneamente vamos conhecendo a época em que viveram os antepassados destes "famosos" mas também recebendo pistas para conhecermos o nosso próprio passado.

Por exemplo, descobri que alguns arquivos distritais têm alguns documentos digitalizados e online (pena que não tenham os que preciso para investigar a minha própria família - Minde, Casével).

Sempre gostei deste tipo de coisas, histórias familiares e afins. No final do ano passado, devido ao lema deste blogue (escrever porque sou esquecida) resolvi começar a fazer um livro com a história da minha família. No Natal, andei a chatear os meus familiares para me darem dados, factos e mitos dos antepassados da família. Só é pena que não tenha começado há mais tempo, uma vez que a geração dos meus avós já morreu, e com ela morreram a maioria das histórias. 

Um dia, quando tiver tempo e dinheiro, vou procurar as certidões de nascimento, casamento e óbito. Entretanto vou insistindo com os vivos para me darem pormenores.

É muito giro perceber as épocas, os contextos, as profissões, as tragédias (ex: o meu tio-avô, casado, andava enrolado com a criada; quando ela quis acabar com o affair, matou-a e suicidou-se em seguida), os dramas (pela primeira vez ouvi falar numa trisavó que se chamava Martha, que teve um filho aos 25 anos, e depois voltou a engravidar aos 48 e aos 50 anos - que só por si é um feito -  mas que apenas por isso o filho primogénito cortou laços com a família), as alcunhas, as peculiaridades ( um trisavô, que tinha a alcunha de "Rimaleiro", usava samarra no Inverno mas também no Verão, dizia que guardava o frio e o calor), etc.

É bom ter asas...mas também é bom ter raízes, conhecer a nossa história, em que nossa identidade em parte se baseia. 


“Bendito aquele que consegue dar aos seus filhos asas e raízes”, diz um provérbio.

Precisamos das raízes: existe um lugar no mundo onde nascemos, aprendemos uma língua, descobrimos como nossos antepassados superavam seus problemas. Em um dado momento, passamos a ser responsáveis por este lugar.

Precisamos das asas. Elas nos mostram os horizontes sem fim da imaginação, nos levam até nossos sonhos, nos conduzem a lugares distantes. São as asas que nos permitem conhecer as raízes de nossos semelhantes, e aprender com eles.

Bendito quem tem asas e raízes; e pobre de quem tem apenas um dos dois." Paulo Coelho



12.2.13

Ter mundo...

Adoro escritores/blogguers e afins quando conseguem expressar as coisas que nos passam pela cabeça mas que, às vezes, não sabemos como comunicá-las.

"TER MUNDO
Ter mundo não é ter vivido no estrangeiro – sobretudo desprezando a cultura local e alimentando saudades de bacalhau. Ter mundo não é ter viajado muito – sobretudo para colocar alfinetes no mapa ou roubar toalhas do resort. Ter mundo não é falar línguas – sobretudo com uma imitação perfeita de um sotaque de classe ouvido numa série de TV, para grande risota dos nativos . Ter mundo não é ter um doutoramento – sobretudo sobre as enxadas dos camponeses do lago titicaca entre 1823 e 1888. Ter mundo não é defender uma grande causa, com grande desinteresse para com pessoas concretas. (...) Ter mundo não é estar a par das notícias – sobretudo se elas forem dominadas pela eleição de um papa, pela cara de tozé seguro, pela gravidez de uma pop star ou pelo juro da dívida. (...)

Tenho uma criança na minha vida que tem mais mundo quando diz “gosto de ti”, ao ver-me triste (ou alegre) do que todos os supostos mundanos que conheço. Ter mundo é apenas isto: conseguir, uma vez que seja (mas é melhor que seja muitas) pôr-se no lugar de um Outro. Aí começa a possibilidade do mundo. Sem isso fica-se desterrado na parvónia."


Ter mundo é pôr-se no lugar de um Outro... e infelizmente isto é tão raro...mas eu acho devia ser a essência da vida.
 
 

10.2.13

O milagre do vinagre...



Eu já sabia que o vinagre era bom como alternativa aos detergentes...mas não sabia que era tão bom. Andava a tentar limpar bolor das paredes com lixívia e esfregava e saía muito pouco. Uma amiga deu-me a dica de juntar, à lixívia, vinagre.... Só tenho a dizer que é espectacular, sai tudo quase sem esfregar. Onde é que eu tenho andando que não sabia uma coisa destas....

5.2.13

Dançar pelo fim da violência...



Este fim de semana foi intenso. Estive com 2 mulheres que foram vítimas de violência por parte dos seus companheiros. Contaram a sua história, o seu percurso, e deram a cara publicamente, de forma corajosa, para ajudarem outras mulheres e até para se ajudarem a elas próprias.

Uma é imigrante, não fala português, mal fala inglês mas conseguiu emocionar todas as mulheres da sala ao tentar relatar a sua história. Uma história muito dura que depois partilharei aqui. A outra ainda está a tentar ganhar coragem para partir o "ciclo perigoso" em que a sua vida entrou.

E por estas e outras milhares de histórias e de mulheres, no dia 14 de fevereiro vou participar no movimento global "ONE BILLION RISING". Em Lisboa, vamos dançar a música do movimento - "Break the Chain" (ver coreografia aqui), no Mercado de Fusão, no Martim Moniz, às 13h. Em Portugal vai acontecer também em Aljustrel, Viseu, Monte da Caparica e Lagoa, até agora.


Charlize Theron, Yoko Ono, Jessica Alba, Anne Hathaway, Donna Karan, Robert Redford, Jane Fonda e muitos outros já se juntaram ao movimento. Por isso não se inibem...e apareçam ;)

Evento no Facebook aqui