Ter mundo...

Adoro escritores/blogguers e afins quando conseguem expressar as coisas que nos passam pela cabeça mas que, às vezes, não sabemos como comunicá-las.

"TER MUNDO
Ter mundo não é ter vivido no estrangeiro – sobretudo desprezando a cultura local e alimentando saudades de bacalhau. Ter mundo não é ter viajado muito – sobretudo para colocar alfinetes no mapa ou roubar toalhas do resort. Ter mundo não é falar línguas – sobretudo com uma imitação perfeita de um sotaque de classe ouvido numa série de TV, para grande risota dos nativos . Ter mundo não é ter um doutoramento – sobretudo sobre as enxadas dos camponeses do lago titicaca entre 1823 e 1888. Ter mundo não é defender uma grande causa, com grande desinteresse para com pessoas concretas. (...) Ter mundo não é estar a par das notícias – sobretudo se elas forem dominadas pela eleição de um papa, pela cara de tozé seguro, pela gravidez de uma pop star ou pelo juro da dívida. (...)

Tenho uma criança na minha vida que tem mais mundo quando diz “gosto de ti”, ao ver-me triste (ou alegre) do que todos os supostos mundanos que conheço. Ter mundo é apenas isto: conseguir, uma vez que seja (mas é melhor que seja muitas) pôr-se no lugar de um Outro. Aí começa a possibilidade do mundo. Sem isso fica-se desterrado na parvónia."


Ter mundo é pôr-se no lugar de um Outro... e infelizmente isto é tão raro...mas eu acho devia ser a essência da vida.
 
 

Comentários

Ana disse…
concordo contigo e com o autor do texto, isso é ter mundo...
beijos

Mensagens populares deste blogue

E viva o 25 de Abril...

"Pessoas com vidas interessantes não têm fricote"

Calendário islâmico...