Azia, estou com muita azia...

Melhor, acho que estou a desenvolver uma úlcera...e ainda por cima não tenho médico de família... e se nem médico tenho, porque hei-de ficar 7% mais pobre a contribuir para a segurança social...como se já não ganhasse suficiente mal. Vou ser pobre e doente, porque não vou ter dinheiro para ir ao privado.

E alguém me explica como é que isto ajuda a economia ou cria emprego? As pessoas vão ficar mais pobres, não vão ter como consumir, logo as empresas que não vivam das exportações (que são a maioria) não vão conseguir escoar os seus produtos, logo vão falir ...não vão contratar mais pessoas.

 Os Belmiros, Amorins, Alexandres Soares dos Santos é que vão ter um ano em grande...saiu-lhes a lotaria, vão ficar com milhões nos bolsos, enquanto que os funcionários que recebem pessimamente,  trabalham em condições precárias, vão chegar ao fim do mês com um salário ainda menor. Podiam descer a taxas das empresas mas restringir a regra havendo benefícios para as novas contratações, por exemplo.

Eu acho que as empresas realmente têm muitos encargos e deviam ter menos para agilizar a economia...só não acho que têm de ser os trabalhadores a pagar. Soa-me a Robin dos Bosques ao contrário.

O Passos falou em "esforço de equidade e não numa falsa e cega igualdade" mas alguém me explica onde isto é equidade. O homem descontextualizou totalmente o parecer do Tribunal Constitucional. Acho que o Tribunal disse ao falar da falta de equidade não era entre o sector público e privado, mas sim entre o trabalho versus capital.

E porque só aumentam impostos, taxas e afins e não atacam mais nas despesas. Realmente já cortaram milhões? Já cortaram realmente nas parcerias PP? Onde? Já agilizaram a máquina estatal? 

Soa-me que  hoje vai ser um ponto de viragem... acho que se atingiu o ponto de saturação...eu pelo menos atingi!



Comentários

Turista disse…
Querida Krasiva, gostei imenso do teu texto!!
Deixo umas questões: será desta que diremos não? Ou vamos continuar pobres, doentes, mas alegres?
Beijocas. :)
teardrop disse…
A mim nem as caipirinhas do jantar para afogar as mágoas me ajudaram a passar a "azia" e revolta!
Ana disse…
o estado deste país não tem explicação, as pessoas são muito passivas, só acordam quando sentem as coisas na pele, isto chegou a ponto muito critico... infelizmente a maioria das medidas não me afecta porque recebo menos do que isso...
beijos

Mensagens populares deste blogue

E viva o 25 de Abril...

"Pessoas com vidas interessantes não têm fricote"

Calendário islâmico...